Poemas participantes da enquete ( Em teste )

2 de novembro de 2012

Sede

Sede

Tenho sede...
Sede do belo
Sede da arte

Tenho sede da poesia
Lida, declamada, sentida
Da poesia cantada que faz viajar
Da vida que se faz poesia ao caminhar

Sede da música que acalma
De sentir o gotejar de versos
Embalados no lamento de um saxofone
E os olhos perdidos no nada

Tenho sede...
Sede de viver...
Sede de paz...

Sede de um romance intenso e terno
Do canto matinal dos pássaros
Da chuva fria caindo nas flores
Dos jardins sob as janelas

Tenho sede de pessoas sinceras
De abraço silente e completo
De olhar profundo e meigo
Da lágrima que se mistura ao sorriso

Sede que apenas se sente
Não se entende...
Sede de mim

Sacia-me então
Dá-me  tua poesia
Tua rima
Teu olhar de menina

Mata minha sede,
Dá-me tua calma
Teu sorriso mais belo
Ouça-me com a alma

Sacia-me
Completa-me
Dá-me o sentido que falta

Vem,
Rabisque uma tela
E serei tua paisagem
Talvez a mais bela...

Serei o perfume das tuas flores...
O bálsamo de tuas dores
Estarei no timbre de tua voz.
Não serei mais eu... seremos...

Como a mais pura água
Traga vida para dentro de mim
Sacia-me

(Jefferson Lima & Sílvia)

2 comentários:

  1. É muito bom ter uma amiga que fala a mesma língua poética e que nossas ideias se complementam quando desafiadas a compartilhar sentimentos. Ficou lindo, amiga! Perfeito!

    ResponderExcluir

Quem sou eu

Gosto de escrever. Escrever para mim é uma necessidade, uma cura. Escrever é um ato de extrema entrega, é de dentro pra fora. Escrevo por urgência, escrevo por amor e com amor. Sou imediatista, intensa, e sonhadora! Defeitos? Tenho muitos, incontáveis talvez; melhor nem dizê-los.; Tenho uma alma sonhadora. Sonho, e como sonho...

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...