Poemas participantes da enquete ( Em teste )

8 de setembro de 2013

Coisas que Acabam

Desisto agora 
das verdades escondidas
dos silêncios prolongados
e  dos dias intermináveis.

Devolvo-te 
junto com as datas esquecidas
a última frase, o adeus contido
 e os olhares  analgésicos.

Amores sintetizados 
não me interessam
Devolvo-os à quem de direito.

Devolvo-lhes também as dúvidas
os discos, as fotografias.
Não guardo amores incompletos

De amores truncados
não acumulo o peito
Deles, guardo tão somente a poesia.
 

3 comentários:

  1. Continuas em forma e a dar-nos coisas para pensar.

    Adorei. Obrigado.

    ResponderExcluir
  2. Coisas que acabam... amores que acabam.
    Sensível poema.

    ResponderExcluir

Quem sou eu

Gosto de escrever. Escrever para mim é uma necessidade, uma cura. Escrever é um ato de extrema entrega, é de dentro pra fora. Escrevo por urgência, escrevo por amor e com amor. Sou imediatista, intensa, e sonhadora! Defeitos? Tenho muitos, incontáveis talvez; melhor nem dizê-los.; Tenho uma alma sonhadora. Sonho, e como sonho...

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...